Resultados da sua busca

34 resultados encontrados para ""

Eventos (1)

Ver todos

Posts do Blog (8)

  • Junta de Conselheiros da Bendita Escola de Educação Infantil

    “Como é que você é acusado de que está furando o teto do céu e o máximo que consegue fazer é trocar a geladeira?” (Ailton Krenak - A vida não é útil) O que é? Propomos que a Junta de Conselheiros da Bendita Escola de Educação Infantil seja um colegiado de crianças, mães, pais, responsáveis, educadores e moradores de Pedra de Guaratiba a fim de promover diálogos e definir estratégias que visam a intervenção da comunidade educativa e local nos espaços verdes públicos para garantir que essas áreas se tornem espaços seguros, atrativos e cuidados para acolher a permanência da primeira infância. Justificativa: No dia 26 de maio de 2021 realizamos a Ocupação Brincante da Bendita Escola, na Praça Waldemar Teixeira, em celebração à Semana Mundial do Brincar. As crianças da Bendita Escola tiveram a oportunidade de fazer muitas reflexões acerca dos espaços públicos e do direito das crianças em permanecer e circular pela cidade. Apesar de ser um espaço brincante por natureza, observamos que a Praça necessita de cuidados para que seja habitada, com segurança, por adultos e crianças. Constatamos que a praça precisa ser ocupada pela alegria e a descoberta infantil, no entanto, necessita também de um olhar cuidadoso para que seja um espaço cada vez mais rico em possibilidades e por isso, propomos que as crianças do grupo Laranja (crianças de 4 a 6 anos) revisitassem esse espaço com “olhos de gavião” para averiguar e identificar os problemas presentes na nossa praça. Revisitar a Praça Waldemar Teixeira com as crianças nos impulsionou a pensar a partir de dois movimentos: 1- Ouvir e garantir a participação das crianças; 2- O compromisso político social da nossa instituição com o bairro que estamos inseridos como consta no Projeto Político Pedagógico da Bendita Escola. Em diálogo com o nosso corpo docente, em um dos nossos encontros de estudos coletivos, levantamos os motivos pelos quais a Bendita Escola precisa estar comprometida com o cuidado das áreas verdes de Pedra de Guaratiba. Dentre as partilhas, destacamos: contribuir com o fortalecimento e valorização da comunidade local, garantia do brincar na natureza nos espaços públicos trazendo um outro olhar para o consumo - brincar nas praças é gratuito -, construção de responsabilidade e compromisso, compreensão de pertencimento, fomento de atividades culturais e educativas nos espaços públicos, promover o contato com o pé na terra e o brincar livre, construir memórias coletivas dos lugares e espaços de Pedra de Guaratiba - que memórias as gerações futuras terão desse espaço se não olharmos e cuidarmos dele no momento presente? Esses são alguns dos diversos pontos levantados pela equipe docente. O Artigo 9º, inciso X das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil (DCNEI) destaca que a proposta curricular de Educação Infantil (EI) “promovam a interação, o cuidado, a preservação e o conhecimento da biodiversidade e da sustentabilidade da vida na Terra, assim como o não desperdício dos recursos naturais”. Léa Tiriba nos convida a refletir: As relações entre sistemas culturais e sistemas naturais ameaçam a continuidade da vida no planeta. Se quisermos barrar o processo de destruição que está em curso, precisaremos transformar profundamente nossa maneira de pensar e de sentir, de viver e de educar. Buscando sentidos para este desafio, diante dos meninos e das meninas que recebemos diariamente em creches e pré-escolas, perguntamos: quais são os nossos sonhos de educadores? Que exemplos oferecemos às crianças de hoje? Que herança – ética, estética, cultural, ambiental – deixaremos para os que virão depois de nós? Numa situação de emergência planetária, não basta que as crianças aprendam os princípios da democracia, da cidadania, do respeito aos direitos e às diferenças entre nós, seres humanos. Também é nosso papel ensiná-las a cuidar da Terra. Mas como ensinar a cuidar numa sociedade que submete os indivíduos, os povos e a natureza aos interesses do mercado, mobilizando as energias sociais para a produção e a acumulação? ( TIRIBA, 2010, p. 2) Dialogando com Léa Tiriba, Ailton Krenak nos convida a refletir: A nossa mãe, a Terra, nos dá de graça o oxigênio, nos põe para dormir, nos desperta de manhã com o sol, deixa os pássaros cantar, as correntezas e as brisas se mover, cria esse mundo maravilhoso para compartilhar e o que a gente faz com ele? (...) Qual é o mundo que vocês estão agora empacotando para deixar às gerações futuras? O.K., você vive falando de outro mundo, mas já perguntou para as gerações futuras se o mundo que você está deixando é o que elas querem? A maioria de nós não vai estar aqui quando a encomenda chegar. (KRENAK, 2019, p. 35) A Bendita Escola compreende a importância de envolver as crianças, famílias e equipe nas reflexões, diálogos, decisões e ações que mobilizam a vida em sociedade e reafirma seu compromisso político e social no Projeto Político Pedagógico (PPP) que propõe o diálogo com a comunidade escolar e com os moradores do bairro de Pedra de Guaratiba para mobilizar e pensar ações para a preservação e revitalização dos espaços verdes do nosso bairro, dentre as ações, a criação de uma Junta de Conselheiros. A Bendita Escola reconhece a importância de suas práticas tanto para a comunidade local quanto a de bairros vizinhos, por isso buscará desenvolver parcerias com a comunidade educativa a fim de contribuir para o desenvolvimento social do entorno. Dentre as estratégias previstas para a contribuição da Instituição com a qualidade de vida e o crescimento da localidade propomos o oferecimento de atividades de cunho recreativo, educativo e cultural voltadas à Primeira Infância, para o público em geral e de maneira gratuita, através de um conjunto de eventos previstos pelo Calendário Anual denominado “Bendita de Portas Abertas”. Outra estratégia refere-se ao fomento da permanência infantil nos espaços verdes, tais como praças e parques, através de iniciativas de revitalização e cuidados que envolvem a participação de toda a comunidade educativa e moradores da região. A partir de 2021 a Bendita Escola se propõe a constituir a Junta de Conselheiros na qual crianças, familiares, moradores, representantes de organizações se reúnam periodicamente para definir estratégias a fim de planejar ações coletivas voltadas para o cuidado do meio ambiente com a participação e o envolvimento das crianças, de maneira que as praças e áreas verdes públicas se tornem espaços de qualidade para a permanência infantil e que oportunizem o brincar na natureza.” (PPP, Bendita Escola pág. 4, 5 e 6) No dia 31 de maio de 2021 as crianças do grupo Laranja retornaram à Praça Waldemar Teixeira para observar os detalhes e lugares que precisam de cuidado e atenção. Além de narrar, as crianças registraram com desenhos e registros fotográficos. Logo após atravessarmos a rua, Maria sinalizou a quantidade de folhas secas misturadas com outros materiais que não foram recolhidos e dificultava a circulação pelo espaço. Na sequência, iniciou-se uma conversa: - O mosquito é um problema na praça. Afirmou Arthur. - E o que causa esse problema? Perguntou Kizzy. - O mato! Completou Pedro Guilherme. - E como resolver esse problema? A professora Fernanda indagou. - Cortando! Respondeu Arthur, prontamente. Após observar e registrar os problemas encontrados, algumas crianças decidiram jogar futebol com uma bola rasgada que foi abandonada na quadra. Enquanto brincava, Miguel correu para o lado oposto ao que ocorria a brincadeira sinalizando: “Achei um problema da praça! O basquete!”, referindo-se às duas cestas de basquete que estavam quebradas. A composição da Junta de Conselheiros acontecerá através da inscrição dos participantes interessados, via formulário online disponível em: https://forms.gle/WjzEf1oNapTvXpPT6 , observando a disponibilidade dos candidatos para comparecimento aos encontros e deliberações nas datas determinadas pelo colegiado. As estratégias de atuação e articulação com a comunidade serão definidas coletivamente no encontro inaugural a acontecer no dia 21 de junho, às 17h30, no quintal da Bendita Escola. No livro “Ideias para adiar o fim do mundo”, o autor Ailton Krenak, pertencente ao povo indígena Krenak na região do Vale do Rio Doce, nos convida a pensar sobre a nossa relação de humanidade. O autor nos questiona que humanidade estamos construindo se estamos nos distanciando tanto da Natureza com a dicotomia: Natureza x Humanidade. Krenak ressalta que se nós, não-indígenas, estamos sofrendo as consequências avassaladoras de tal dicotomia e nos sentimos, em determinado momento com o sentimento de proximidade do abismo, da chegada do fim do mundo, ele nos lembra que os povos originários estão há mais de 520 anos no Brasil resistindo e sobrevivendo. Nessa análise, o autor nos convida a costurar e projetar paraquedas coloridos. Se estamos nos aproximamos do abismo, lancemos paraquedas que alegrem e colorem o céu e nossos olhos. Nesse convite-reflexivo de Ailton Krenak, acreditamos que a construção da Junta de Conselheiros de Pedra de Guaratiba são esses paraquedas coloridos que pretendemos costurar e lançar coletivamente. Entendemos que essa mobilização conjunta da sociedade civil e comunidade escolar nos desafia a pensar e construir outras relações de humanidade, dialogando com as crianças, que muito tem a nos ensinar. Referências Bibliográficas: KRENAK, A. Ideias para adiar o fim do mundo. São Paulo: Companhia das Letras, 2019. OLIVEIRA- FORMOSINHO, J; FORMOSINHO, J. Pedagogia-em-Participação: em busca de uma práxis holística. IN: OLIVEIRA-FORMOSINHO, J; Pascal, C. (org.) Documentação pedagógica e avaliação na educação infantil: um caminho para a transformação. Porto Alegre: Penso, 2019. PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO. Bendita Escola de Educação Infantil. Rio de Janeiro - RJ, 2021. TIRIBA, L. Crianças da Natureza. Anais do I Seminário Nacional: Currículo em movimento - Perspectivas Atuais - Belo Horizonte, novembro de 2010.

  • A cooperação pressupõe um elo entre a criança e seu cuidador

    Participar dos cuidados do próprio corpo é um ato de grande importância para o desenvolvimento da criança: no exercício da autonomia, na construção da consciência corpórea e no fortalecimento do vínculo com o adulto que se envolve de seus cuidados. Quando a criança, ao ser cuidada, tem a possibilidade de protagonizar ações tais como esticar seus braços ou pernas para vestir-se ou movimentar seu corpo a fim de contribuir com o adulto no momento de higiene, ela aprende sobre si e aprende sobre o outro. Para a conquista deste lugar de trabalho mútuo, no qual adulto e criança estejam suficientemente envolvidos nos movimentos do cuidado, é fundamental que haja uma conexão, um elo de ligação entre ambos. E esse elo se constituiu através das capacidades sensoriais – do tato, na suavidade com que o adulto toca o corpo da criança à firmeza de seu colo; da escuta, quando o adulto anuncia-lhe seus gestos; do olhar, que busca o encontro e intenção do outro a fim de alcançarem juntos uma atmosfera de atenção efetiva – tendo o afeto como o fio condutor deste processo. Investir nessa conexão requer uma observação atenta do adulto aos aspectos dos quais a criança se ocupa durante os cuidados do seu corpo: se ela interage, através do olhar, com elementos que não estão relacionados aos movimentos do adulto ou manuseia um objeto durante uma troca de fraldas, por exemplo, é sinal de que ela não está com a sua atenção plenamente voltada ao ato do cuidar. Nesse caso é preciso envolver novamente a criança, olhando-lhe nos olhos e comunicando-lhe sobre seus movimentos, sobretudo, respeitando o seu tempo. É importante entender que mesmo bem cedo, a criança é capaz de atuar nos movimentos de cuidar através de seus olhares e reações às ações do adulto, e que a atuação infantil crescerá gradativamente de acordo com o seu desenvolvimento, com o vínculo e a confiança que se tem no cuidador. Não se pode, na intenção de estabelecer uma atividade cooperativa, esperar que a criança faça algo para o qual ela ainda não está motora ou cognitivamente preparada. Da mesma forma, a verdadeira ação em comum só acontece quando há respeito pela vontade da criança, pela sua forma e tempo de agir, considerando que, por algumas vezes, a criança pode estar pouco disposta ou interessada. Nesse sentido, a expectativa do adulto sobre a participação da criança deve estar sempre voltada à natureza de sua ação e não propriamente ao resultado, embora se saiba que a qualidade dos movimentos experimentados em cooperação são o aporte para que a criança esteja cada vez mais segura para envolver-se nos cuidados de seu corpo. O incentivo para a participação da criança não pode categorizar uma “violência suave” (HEVESI, 1983). Quando o adulto limita o movimento infantil com direcionamentos excessivos ou ainda quando resiste em ajudar a criança desejando que ela realize determinado movimento por si só. A cooperação apoia a autonomia. Quanto mais o adulto comunica a criança sobre suas potencialidades, acolhendo-a em seus desafios e estando gentilmente disposto a ajudá-la, mais a criança se sentirá capaz. Conquistar a atenção e a atuação da criança nas ações cooperativas do cuidar de seu corpo são atitudes que marcam uma relação de parceria na qual entende-se o adulto como um agente de suma importância no apoio ao desenvolvimento seguro e autônomo da criança. Por Kizzy Guimarães Rio de Janeiro, 14 de junho de 2020. Referência Bibliográfica: HEVESI, Katalin. “A participação da criança no cuidado de seu corpo”. In: FALK, Judit (org.). Educar os três primeiros anos: a experiência de Lóczy. São Paulo: Junqueira&Marin, 2011, pp. 85-92.

  • Quarentena não é HOMESCHOOLING

    Carta aberta aos pais e mães da Bendita Escola, Vimos por meio desta dar-lhes ciência quanto ao posicionamento da Bendita Escola em relação aos últimos debates que envolvem orientações às famílias com atividades escolares destinadas as crianças em idade pré-escolar. A Educação Infantil é uma modalidade da Educação Básica cujo o objetivo é de ampliar o universo de experiências, conhecimentos e habilidades das crianças, diversificando e consolidando novas aprendizagens, atuando de maneira complementar à educação familiar. No entanto estamos vivendo uma pandemia que, momentaneamente, nos impossibilita o convívio social no ambiente escolar. Neste momento o interesse maior de todos nós, pais e educadores, é pela manutenção da VIDA. Não temos urgência em preparar nossas crianças para o futuro acadêmico, e sim em ajudá-las a compreender que somos seres naturais e que devemos cuidar dos nossos corpos como manifestação única e potente da natureza. E para isso, neste contexto de isolamento social, contamos com a compreensão de cada um de vocês, mães e pais, para o que é realmente necessário. Não se preocupem em buscar atividades direcionadas ou dicas de "como manter sua criança ocupada". APENAS VIVAM! Acolham suas crianças. Permitam que elas desfrutem de suas companhias, estejam disponíveis. Compartilhem experiências que lhes permitam protagonizar os cuidados pessoais (alimentar-se, vestir-se, higienizar-se) e os cuidados com a casa e com os alimentos. Destinem tempo de qualidade às brincadeiras. Plantem sementes e acompanhem juntos o desenvolvimento das plantas. Permitam-lhe, sobretudo, o direito de escolha. Chegará o tempo em que estaremos juntos novamente, e então poderemos constatar que a qualidade dos momentos compartilhados por vocês e suas crianças, durante a quarentena, contribuiu com o repertório de experiências a serem relatadas, revividas ou apenas refletidas em crescimento não apenas de suas crianças, MAS PRINCIPALMENTE DE VOCÊS: MÃES E PAIS. Encarem essa quarentena como uma oportunidade de viverem intensamente a infância de seus filhos. E tenham certeza de que tudo ficará bem! Nossos canais de comunicação estão abertos para troca de informações e para o apoio que lhes for necessário. Aproveitaremos os espaços virtuais para conversarmos sobre assuntos importantes do desenvolvimento dos nossos pequenos, assim como já é de práxis propormos em nossos encontros e em nossas redes sociais. Utilizaremos as recursos tecnológicos para compartilhamento de histórias que possam render bons momentos de leitura em família, para contar-lhes um pouco dos processos vivenciados pelos grupos nos últimos meses e para o envio dos registros que acompanham o crescimento da plantação realizada pelos pequenos. Desejamos que vocês se mantenham seguros e fortes. Até breve! QUARENTENA NÃO É HOMESCHOOLING!

Ver todos

Páginas (11)

  • Bendita Escola de Educação Infantil | Pedra de Guaratiba

    Bem-vindo à Bendita Escola Entendemos a infância como um momento repleto de particularidades e significâncias, por isso acreditamos na importância de uma educação humanista que respeite a individualidade da criança. Saiba mais Educação Infantil de 7 meses a 6 anos A Bendita Escola recebe bebês a partir dos 7 meses. Em nosso quintal, as crianças podem brincar na terra ou grama, cultivar a horta e interagir livremente com a natureza. Saiba mais Um pouco sobre nós A BENDITA ESCOLA A Bendita Escola é um espaço que se propõe, para além das prática s educativas, construir memórias. PROPOSTA PEDAGÓGICA Uma escola construtivista que acredita no protagonismo da criança em seu processo de construção do conhecimento. HORÁRIO INTEGRAL Horário complementar com atividades que atendem aos interesses dos alunos. Nossos horários e rotina Horário parcial 4 horas de atendimento ​ Manhã: 8h às 12h Refeições incluídas: almoço e sobremesa. ​ Tarde: 13h30 às 17h30 Refeições incluídas: jantar e sobremesa. Grupos Nossos ciclos são divididos em grupos, sendo: ​ • Berçário: 7 meses a 1 ano e 11 meses; • Maternal: 2 anos a 3 anos e 11 meses; • Pré-escola: 4 anos a 5 anos e 11 meses. Complementar I 9 horas de atendimento ​ Horário: 8h às 17h Refeições incluídas: almoço, sobremesa e lanche. Espaços e oficinas Sala do berçário, sala das linguagens, sala de multimeios, sala das artes, refeitório, espaço pé na terra, espaço horta e pátio. Cada grupo tem sua sala de origem, na qual iniciam e finalizam o dia letivo. No entanto, ao longo do dia, circulam pelos demais espaços educativos onde acontecem as diferentes oficinas. Complementar II 12 horas de atendimento Horário: 7h às 19h Refeições incluídas: café da manhã, almoço, sobremesa, lanche e janta r. Centro de Pesquisa Não há eventos programados no momento Blog da Bendita Junta de Conselheiros da Bendita Escola de Educação Infantil 65 Escreva um comentário A cooperação pressupõe um elo entre a criança e seu cuidador 86 Escreva um comentário 2 Quarentena não é HOMESCHOOLING 60 Escreva um comentário 4 MATRÍCULAS ABERTAS Agende sua visita através do WhatsApp. Clique aqui Acompanhe nossas redes

  • Contato | Bendita Escola de Educação Infantil | Guaratiba

    FALE COM A BENDITA ESCOLA Telefone: (21) 4107.8932 • (21) 97933.8841Email: contato@benditaescola.com.br Endereço: Rua Pedra Bela, 65 - Pedra de Guaratiba, Rio de Janeiro - RJ Nome Email Assunto Deixe sua mensagem Enviar

  • Berçário | Bendita Escola de Educação Infantil

    Grupo do Berçário A Bendita Escola possibilita, em sua rotina diária, momentos em que as crianças exercitem suas competências em situações de cuidado pessoal, alimentação, livre brincar e relacionamento sócio afetivo. São organizados pedagogicamente ambientes próprios para lanche, almoço, sono e higiene, onde as crianças podem realizar experiências e conquistas por si mesmas, por exemplo, ao comer uma fruta, servir-se do almoço, lavar as mãos, e tantas outras tarefas que os pequenos são capazes e hábeis a executar quando têm o devido tempo, espaço e condição.

Ver todos